O desafio de lidar com pessoas…

Lidar com pessoas é mesmo um grande desafio! Muitos se indagam sobre isso, e se engana quem pensa que só gestores devem se preocupar com essa questão. Não que isso seja algo novo e nem que eu tenha muita “autoridade” sobre o assunto, mas não é preciso ser psicólogo para saber que todas as pessoas são diferentes e que cada um tem uma forma de responder as situações que vivencia.

Eu, curiosa como sou, já li diversas coisas sobre esse assunto. E de tudo o que eu já vi por aí, o que eu consegui absorver é que cada pessoa tem uma personalidade que se sobressai, e que lidar com qualquer humano, pode ser mil vezes mais fácil se você souber em qual desses perfis ele se enquadra. Eu, particularmente, tento captar isso no dia-a-dia com qualquer pessoa que eu converse e tento encontrar a melhor forma de expor meu pensamento de forma “clara” e que faça sentido pra quem está me ouvindo.

Como eu acho esse assunto muito importante, resolvi separar abaixo os principais traços de personalidade que são utilizados por diversas empresas e gestores. Mesmo porque acredito, que não é necessário ser um gestor para se interessar por isso, basta ter que lidar diretamente com pessoas, que isso se fará necessário para você também. 😉

  • Racional: Conhecidos por sua capacidade de racionalizar. Geralmente pessoas racionais gostam de idealizar as coisas de forma lógica, buscam entender as situações detalhadamente e saber o porque que as coisas acontecem partindo de um fato. Pessoas assim costumam falar com fluência, pensar com velocidade e gostam de debater sobre os assuntos, usando explicações lógicas, provando resultados através de situações que expõem A + B.Ao lidar com esse tipo de personalidade, evite utilizar explicações emocionais. Utilize essa pessoa para desenvolver trabalhos focados em planejamento e estratégia, pois elas possuem maior potencial para este tipo de trabalho. Afinal, pessoas com esse perfil possuem facilidade em se adaptar e se comunicar, gostam de promover debates e de desenvolver ideias de forma estruturada.
  • Idealista: Geralmente são focados no futuro, planejam suas vidas em questão de minutos. Essa personalidade é formada por observadores, pessoas atentas que gostam de examinar as diversas situações e que têm como propósito construir um mundo melhor. O seu humor é um tanto bipolar e suas emoções geralmente são bem intensas a ponto de deixá-los extremamente tristes ou entusiasmados.Pessoas com esse traço são otimistas e costumam contagiar todos ao seu redor com essa vibe. Ao contrário dos guardiões, os idealistas amam criar coisas e estão sempre buscando oportunidades. Eles possuem uma atmosfera amigável, são colaborativos, comunicativos e criativos, têm facilidade para se organizar e gostam de visualizar projetos a longo prazo.
  • Guardiões: Esta personalidade é formada por pessoas que valorizam a segurança e a estabilidade. Geralmente possuem facilidade em interagir com outras pessoas de forma séria e profunda, identificando razões e sentimentos, o que os tornam compreensivos. Sua principal habilidade é resolver problemas, devido a facilidade de se organizar, os guardiões geralmente são responsáveis e buscam realizar todos os desafios. Porém, apresentam uma certa resistência a aceitar novas ideias e se sentem acuados em ambientes em que não estão em seu controle.Entre suas habilidades está a capacidade de se comunicar com diferentes pessoas de forma séria e atenciosa.
  • Artesãos: Geralmente abominam a rotina, por isso, estão sempre em busca de novas oportunidades, sem medo de ousar. Sua maior habilidade é o poder de lidar com as pessoas ajudando-as a resolver seus conflitos. São pessoas que gostam de resolver as situações de forma prática e imediata.Os artesãos geralmente se destacam em suas profissões por estimular as outras pessoas de forma divertida.

Se identificou ou lembrou de alguém enquanto lia isso? Se sim, você já pode fazer alguns testes para te ajudar a encarar as situações sem se desesperar. 🙂

“Não espero que você concorde com tudo que digo aqui. Mas espero que quando você discorde… você discorde… zangado. Que você ficará tão P da vida que… Fará alguma coisa. FAZER ALGUMA COISA. Este é o X da questão, não é?. Eu não quero ser reconhecido como “aquele que tem razão”, nem como “aquele que ficou rico ou famoso”, mas sim, como “aquele que era um jogador”. Em outras palavras: ele não ficou na arquibancada… vendo o mundo passar… enquanto acontecia a mais profunda mudança nas premissas básicas das últimas várias centenas (se não milhares) de anos. Você pode concordar ou discordar de mim em qualquer outra coisa, mas se tiver um veio de integridade ou fibra ou indignação ou verve ou coragem, você há de concordar com isto: sair da arquibancada – ser um jogador – não é opcional.” – Tom Peters