A Gamificação das marcas!

Semana passada, falamos sobre transmídia, uma tendência que tem crescido no mercado brasileiro. Hoje, falaremos sobre outra tendência, chamada gamificação. Oi? É isso mesmo, gamificação! Antes que você se pergunte o que isso significa farei uma breve introdução ao conceito.

“O conceito de Gamification é um subfenômeno de algo maior chamado Game Thinking. Um pensamento orientado a jogos é, na verdade, um pensamento orientado essencialmente à lógica, à objetividade, a não-linearidade e à interação de sistemas. Pensar para jogos é pensar de modo racional e sensível ao mesmo tempo, entendendo o ser humano como parte de um sistema dinâmico.” – Israel Mendes

Ou seja, “Gamification” é o uso de mecânicas de jogo em contextos que promovem a interação entre pessoas e empresas oferecendo incentivos que estimulam o engajamento do público com as marcas de forma lúdica ou não. Achou difícil? Vou exemplificar…

Sabe os programas de fidelidade usados pelas companhias aéreas? Então, eles oferecem pontos cumulativos conforme você utiliza o serviço, certo? Esses pontos seguem uma mecânica de um jogo, no qual você “muda de nível” conforme o utiliza. Essa é uma experiência gamificada!

Outro exemplo é o que a Jimmy Choo fez em sua campanha “To Catch a Choo” através das mídias sociais para promover seu novo lançamento em Londres. A promoção possuía uma mecânica semelhante a um jogo de “caça ao tesouro”. Para participar as pessoas deveriam acompanhar as dicas postadas on-line nos canais da marca e utilizar o FourSquare para dar check-in nos lugares onde os produtos estavam escondidos. Aqueles que dessem check-in no local, ganhavam um par de produtos da marca. Como pode ser visto no vídeo abaixo.


A questão é: as empresas gastam milhões para criar uma reputação na web. Criam sites, mídias sociais, investem em SEO, SEM, adwords, facebook ads, geração de conteúdo e etc. No entanto o que é feito para otimizar os usuários e estabelecer um relacionamento com a marca? Quantos dos seus usuários compartilham seus conteúdos e realmente acompanham a empresa?

A GetGlue por exemplo, criou um sistema de “prêmios” conforme os usuários realizam atividades culturais. Ao exercer determinadas atividades o usuário recebe um “adesivo virtual” (mais uma vez, um exemplo gamificado) que identifica seus gostos e o relaciona a promoções e descontos ligados ao produto que ele consome no mundo físico. Ou seja, a empresa oferece algo além do que o usuário espera e o mantém em contato com a marca.

A época do Atari pode ter passado, mas cada vez mais a mecânica de jogos se mostra presente! E com a web, são inúmeras as estratégias de engajamento que podem ser aplicadas. Então, gamifique-se! 🙂

2 Responses to "A Gamificação das marcas!"

  1. Flavia
    Flavia 6 anos ago .Responder

    Adorei seu texto, muito elucidativo! Enquanto eu o lia, tive um sensação de que se o conceito poderia ser um pouco parecido com marketing de experiência… Tem alguma relação?

    • Juliane Harada

      Oi Flávia. 🙂
      Acredito que a principal diferença é que marketing de experiência é algo momentâneo que acontece eventualmente.
      A idéia de “Gamification” é um processo para manter o consumidor sempre por perto, bonificando-o de alguma forma, seja com selos como fez a GetGlue ou com prêmios como fez a Jimmy Choo. Mas “Gamification” é algo constante, assim como os desafios dos jogos.
      Espero ter ajudado! 😀
      Obrigada pelo comentário 😉

Deixe uma resposta