Você analisa o seu público online?

 

São muitas as empresas que investem em redes sociais, mas, quantas dessas realmente usufruem de todo potencial da mídia?

Um dos grandes diferenciais da internet é, sem dúvidas, o registro de tudo. A possibilidade de mensurar cada ação e reação da sua comunicação, o poder de aprender e explorar o potencial do que você disponibiliza é algo que facilita a tomada de decisão de muitas empresas. Por isso, cá estou, escrevendo um post que pode te apresentar algumas das inúmeras oportunidades que só o monitoramento efetivo dos seus canais online possibilitam.

 

1) Número de publicações realizadas no canal e qual a sua repercussão

Aqui temos dois diferentes casos: O primeiro, é quando você é um cliente e terceirizou o serviço de social media. Esse tipo de dado permite que você tenha um maior controle do que foi gerado para ser comparado com o contrato (caso seu formato de vendas seja por quantidade de menções ou horas) ou até mesmo com o volume de jobs entregues. O segundo caso, é para a agência que precisa gerenciar volume de job versus horas, onde esse dado permite que você analise qual o tipo de conteúdo você leva mais ou menos tempo para gerar, ajudando a visualizar quais temas a sua equipe tem mais facilidade ou dificuldade de desenvolver.

 

2) Identifique o crescimento ou descrescimento de cada canal

Em muitos casos, o trabalho de social media é medido pela quantidade de pessoas que a comunicação atinge. Quem aí nunca ouviu “Gostaria de conquistar X fãs no período Y”, levante as mãos pros céus e agradeça.

Fazer o acompanhamento da sua base de pessoas atingidas é de suma importância, assim como acompanhar de onde essas visitas/fãs/seguidores foram originados. Ao criar uma campanha para aumentar o número de visitas no seu site, por exemplo, você pode verificar qual a principal fonte de tráfego para ele.

Identificando de onde surgiram as suas visitas – das redes sociais, por tráfego direto, por e-mail marketing ou por anúncios  – é possível selecionar qual destes canais merece um maior esforço de marketing.

social-network-links

 

3) Quais os tipos de publicação fazem mais sucesso

Ao monitorar e analisar suas publicações nas redes sociais, é possível identificar quando houve um pico de acesso/interação e qual o seu motivo. Talvez ocorra por conta de uma promoção ou até mesmo por um conteúdo bem elaborado criado pela empresa.

Identificando esse pico de acesso e categorizando suas publicações tal como a sua repercussão nos canais, permite que você distingua qual o tipo de conteúdo mais atrativo para o seu público e o explore essa oportunidade, seja criando mais artigos do mesmo tema ou adequando a sua comunicação de acordo com o seu objetivo.

 

4) Qual o melhor dia e horário para fazer publicações

O que eu costumo dizer para todo mundo que faz um trabalho de social media é: “Faça testes!”. Publique em horários diferentes, analise a repercussão dos posts, verifique o potencial das publicações e assim, você terá uma noção do melhor horário para fazer um post.

Mesmo quando as ferramentas ou as próprias redes sociais te fornecerem esse dado, desconfie e faça seus próprios testes. Talvez você veja que algumas informações são puro “truque” ou na pior das hipóteses, você só vai estar confirmando algo que já sabia. 😉

 

5) Qual o público alcançado pela rede e quem interage efetivamente

Acompanhar as atividades dos seus canais é importante, mas que tal analisar também o público que os acessa?

Para obter esse tipo de informação é um pouco mais complexo, será necessário cruzar dados de diferentes ferramentas para montar a sua base. Se você tiver essa disponibilidade, a faça! Esse tipo de dado quando analisado torna-se parte da inteligência da sua empresa.

É possível identificar: sexo, idade, gostos desse público, localização (onde moram/de onde vieram), em quais canais eles estão inseridos e muito mais. Imagine o quão mais fácil será montar uma campanha focada se você souber todos esses dados? 😀

 

6) Qual o volume de interações de SAC publicadas e respondidas

Mais um tópico essencial para controle e gestão das redes. Pensando rapidamente, você consegue me dizer qual o aumento da sua base de fãs/visitas/seguidores no último ano? Se sim, você também sabe dizer qual o volume de dúvidas ou reclamações publicadas e respondidas nesse período?

Pois é, esse tipo de controle é importante porque através dele, é possível mensurar qual a demanda de SAC que você possui. Mesmo porque ao aumentar a sua base, você também aumenta o potencial do atendimento acontecer por seus canais online.

E dependendo do volume de ocorrências registradas pode até ser que você precise contratar mais funcionários ou repensar nos custos do serviço.

 

7) Qual a eficácia de cada anúncio e qual apresentou melhor custo x benefício

Anúncios… anúncios… anúncios… Antes de sair criando por aí, que tal analisar e dividir estrategicamente os anúncios de acordo com o seu target? Parece clichê mas essa “generalização” de mídia acontece com bastante frequência. Pense em quantos anúncios irrelevantes não são exibidos para você sem que você seja o público-alvo? Viu só, não é exagero da minha parte.

Depois de traçar seu objetivo e criar cada anúncio, acompanhe seu desempenho e crie um comparativo analisando qual possuiu o melhor desempenho considerando seu objetivo x custo x benefício.

 

8) Quais os termos mais citados nas redes da sua marca

Algumas ferramentas permitem que você identifique quais as palavras mais mencionadas em seus canais, seja pela própria marca ou pelo público. Ao analisar  esse tipo de dado, é possível verificar alguns termos e expressões que frequentemente são associados a sua marca ou até mesmo quais os seus produtos mais citados nas redes.

Além das palavras, podemos ver qual o sentimento dos usuários ligado a cada uma delas (positivo, neutro, misto ou negativo). Aí então, podemos ver qual o ponto mais criticado da empresa e qual o mais elogiado. 😉

bank

 

9) Compare seus resultados com o dos concorrentes

Monitorando seus concorrentes é possível obter um grande volume de dados que permitirá que você analise se a estratégia adotada por ele é bem ou mal “sucedida”.

 

10) Insights

Após consolidar essas informações, ficará mais fácil sugerir ações e justificativas que levem a sua marca a um caminho A ou B. Mas, lembre-se que sozinhos os dados não significam nada. Eles precisam ser analisados e transformados em informação.